Como o conceito de cidades inteligentes deve transformar o Brasil nos próximos anos

Categoria: Acessibilidade, Protejos, Urbanização

Para o designer Guto Indio da Costa, em três anos já estaremos vivendo o boom da busca pelas soluções tecnológicas para os problemas de expansão urbana descontrolada.

O conceito de Smart Citiesas cidades inteligentes – está relacionado a construção de espaços urbanos tecnológicos e responsáveis que proporcionam bem-estar à população que ali reside. Em outras palavras, uma solução à expansão urbana desordenada.

CidadesInteligentes banner interno 2

O especialista em cidades inteligentes Renato de Castro revelou em palestra ao TED Talk que em 2016, 18 pessoas mudaram-se para São Paulo por minuto. Como resultado, foram quase 10 milhões de novos habitantes somente naquele ano. Esse acréscimo pode ser percebido na economia, no trânsito, na saúde pública e em inúmeras outras áreas que impactam diretamente na vida de todos os cidadãos.

Buscando uma solução para estes problemas, o designer Guto Indio da Costa desenvolveu o MyCitySmart, um sistema integrado de mobiliário urbano inteligente e conectado. Nele câmeras, sensores e tecnologia de transmissão de dados são instalados a bancos, lixeiras, abrigos de ônibus, totens, bicicletários e postes de iluminação. Todos esses equipamentos comunicam-se com smartphones e oferecem uma série de serviços à população, polícia, bombeiros, ambulâncias e outros agentes públicos.

Ainda que seja uma tecnologia de alto custo e que esbarra na dificuldade de implementação da Internet das Coisas, como a falta de conexão rápida para a transferência dos dados, os primeiros passos já foram dados. Guto assina o projeto das plataformas do corredor BHLS Transoceânica em Niterói, no Rio de Janeiro. Este é um dos primeiros projetos que utiliza o conceito de Smart City conectando passageiros e ônibus no Brasil.

Fonte: Casa Jardim, por Juliana Oliveira